Construção de personagens

No final da década de 60, Guy Debord defendeu um tema que só viria a acontecer mais de 40 anos depois, a chamada Sociedade do Espetáculo. Atualmente, somos transformados em personagens, sem particularidades e sujeitos à olhares e críticas de outrem. Vivemos em um enorme palco, e cada movimento é uma forma de apresentação e venda pessoal, onde o ‘ter’ ( no sentido de possuír bens tangíveis) é o ‘parecer’ (como você se mostra perante a sociedade), transformando o ‘ser’ ( particularidades de cada indivíduo, personalidade) pelo ‘ter’. O órgão que mais se encarrega da criação e desenvolvimento de cada um desse staff do teatro é  MÍDIA.

Como publicitária, não posso deixar de citar o último acontecimento de construção de personagens que a maioria do Brasil acompanhou: o episódio, que ainda se extende até hoje, da guerrilha entre duas grandes emissoras televisivas: Globo e Record. E nessa disputa, quem leva o troféu de Personagem do Ano é o chefão da Igreja Universal e também proprietário da ‘ TV de Primeira’, o Bispo Edir Macedo. Para quem acompanhou os mais de 40 minutos, sem intervalo há mais ou menos 15 dias da entrevista que a Record colocou no ar, no mesmo horário do Fantástico, vai entender melhor. Nela, o Bispo foi entrevistado para esclarecer as acusações levantadas pelo Estadão, e divulgadas também na Globo alguns dias antes.

Essa construção é muito comum principalmente nos meios que juntam imagem e som, como a TV. A encenação é visível o tempo todo e todas as falas ou ações são pré-estudadas e milimetricamente realizadas pelo personagem. Vamos ao caso do Bispo Edir Macedo:
– APARÊNCIA: Claro, o primeiro ponto muito bem estudado pelos seus dirigentes foi sua vestimenta. No meio que a imagem é o principal ponto de venda, ela não pode ser esquecida: camisa azul bebê, calça bege clara e óculos de grau discretos. As cores claras, principalmente o azul, são relacionadas ao céu, religião e paz. Acredito que também foi feita uma leve maquiagem para deixar sua pele mais corada nas maçãs do rosto, para dar o ar de ingênualidade.
– LOCAL DE GRAVAÇÃO: Foi escolhida a Igreja Universal dos EUA, acredito que a de Miami. Casualidade? Esta Igreja é enorme, tem o pé direito bem alto, e possui vitrais religiosos e coloridos, dando uma iluminação particular no ambiente. Tais fatos contribuem para que a voz desse um pouco de eco (sugerindo poder) e que a iluminação fosse serena e celeste, além claro de ter a chance de vender o espaço físico da Igreja para atrair mais fiéis.
– AÇÕES: Agora sim o ciclo de fecha. Juntando às imagens e qualidade de som perfeitas, a gravação começa e o personagem surge – o tempo todo, Bispo Macedo fica dizendo suas sábias palavras de fé olhando para cima (sugerindo paz, ternura e claro, superioridade); algumas outras vezes por exemplo, recitava suas tragédias vividas e olhava para baixo com olhar de  tristeza e clemência; sua voz era sempre em tom bem baixo, e as palavras eram ditas com calma e leveza. Em meio à sua história de vida, a edição do programa muito esperta, colocava imagens do Bispo realizando boas ações e de vários fiéis em diversas Igrejas Universais mundo afora.

(…) Poderia ficar linhas e linhas descrevendo aqui tal epidódio, mas com apenas alguns pontos, deu para perceber a arma que temos se quisermos criar personagens? Usando com cautela e veracidade, podemos nos utilizar de alguns artifícios para construírmos nosso Marketing Pessoal. Nesse acontecimento, a Globo também se prontificou, veiculando imagens editados à seu favor. A emissora da família Marinho  tem sua história poluída enquanto manipulação da verdade: teve forte influência na manutenção da Ditadura Militar e não veiculou as Diretas já – enquanto o mundo inteiro assistia a tal fato nas rádios ou outras emissoras de TV, a Globo passava sua programação normal, omitindo os fatos. Esses e outros feitos realizados pela Globo você pode assistir no documentário “Beyond Citizen Kane”, de Simon Hartog, que aliás acaba de ter seus direitos comprados pela oposição, a Record ( Folha de S. Paulo, 22 de Agosto de 2008). E claro que a briga continua e a Globo não ia ficar para trás nessa: a emissora também está negociando a compra dos direitos do filme francês ” Universal: uma ameaça ao país dos crentes”, de Delphine Prunault.

Filtre às mensagens que você recebe mídia afora… lembre que elas foram friamente estudadas antes de veiculadas… beijos! BF

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: